Igreja em Graaff-Reinet.
Igreja em Graaff-Reinet.
A Religião na África é multifacetada. A maioria dos africanos são adeptos do cristianismo e islamismo. Muitos também praticam as religiões tradicionais africanas. Estas religiões são freqüentemente adaptadas aos contextos culturais indígenas e sistemas de crença ou fazem sincretismo paralelamente cristianismo e islamismo.








O Judaísmo
O judaísmo começou no século I como uma seita do cristianismo, partilhando por isso textos sagrados com esta religião, em concreto o Tanakh, que os judeus denominam de Antigo Testamento. À semelhança do cristianismo e do islão, o judaísmo é considerado como uma religião abraâmica.
Já existia na África por mais de dois milênios, especialmente no Magrebe. As Igrejas ortodoxas não-calcedonianas, hoje proeminente no Egito, Etiópia e Eritreia, foi, segundo as Escrituras cristãs, estabelecida pelo Apóstolo São Marcos aproximadamente no 42 d.C. Durante o período colonial, o catolicismo, o evangelismo e o pentecostalismo também chegaram à África negra. Nos tempos modernos, foi firmemente estabelecido o judaísmo na África, especialmente na África Central, sul e leste e em torno do golfo da Guiné-Bissau.

Hinduísmo
A história do hinduísmo na África é relativamente recente, em comparação com a história do Islão, o Cristianismo ou Judaísmo. No entanto, a presença de seus praticantes na África remonta aos tempos pré-coloniais, até a época medieval.

Religião Tradicional
A tradicional religião africana engloba uma grande variedade de crenças tradicionais. Tradicionais costumes religiosos são, por vezes, partilhada por muitos Africanos, mas são geralmente exclusivo para grupos étnicos específicos. Muitos Africanos cristãos e muçulmanos mantem alguns aspectos de suas religiões tradicionais.


Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Religi%C3%A3o_na_%C3%81frica


home
África do Sul