anterior
inicio
próximo

RELIGIÕES E CRENÇAS DA ESPANHAexternal image espanha.gif



A maior parte da população da Espanha (un 76.0%) se declara católica, embora a porcentagem de praticantes é muito inferior.[1] Os 20.3% da população não se reconhece em nenhuma religião (definindo-se como ateus ou não crentes). Existem também minorias muçulmanas, protestantes e ortodoxas, cujo número foi-se incrementado recentemente devido à imigração (que somam em torno de 2,1% da população), assim como outros grupos, como judeus, budistas, baha'is ou mórmons, entre outros.
Entretanto, a população espanhola é atualmente pouco praticante em seu conjunto: segundo uma pesquisa realizada pelo CIS em julho do ano 2009, 58,2% dos auto-definidos como crentes de alguma religião dizem não ir a missa ou a outros ofícios religiosos nunca ou quase nunca e os 17,0% dizem ir várias vezes ao ano, enquanto 13,3% dizem acudir a ofícios religiosos quase todos os domingos e dias festivos, com uns 2,0% indo várias vezes por semana.[1]
Por outro lado, um recente estudo [1] da empresa galega Obradoiro de Socioloxia, realizado entre setembro e dezembro de 2008, com 12800 entrevistados, mostra a seguinte realidade religiosa na Espanha:
Católicos praticantes 29,2%.
Católicos não praticantes 51,3%.
Não crentes 8,9%.
Ateus 7,6%.
Crentes de outras religiões 2,1%.
Dentre os quais mais da metade dos "católicos não praticantes" não creem que Cristo foi Deus ou filho de Deus, que nascera de uma virgem ou que ressucitara ao terceiro dia (curiosamente, tampouco o creem uns 20% dos que consideram "praticantes"). E mais de 60% não creem no céu nem no inferno, nos milagres, em Adão e Eva, na criação divina do universo ou na sobrevivência da alma depois da morte. Além disso, um quarto dos católicos (praticantes e não praticantes) têm a fé também na astrologia e na reencarnação (todos os dados do Obradoiro de Sociologia).